Cidades da Região dos Lagos mantém isolamento social contrariando orientação presidencial

Cidades da Região dos Lagos mantém isolamento social contrariando orientação presidencial

Cena inimaginável: Rua das Pedras, em Búzios, totalmente deserta. Foto: Cosme.

As sete cidades que formam a Região dos Lagos, RJ, estão levando a sério o isolamento social que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é a única maneira conhecida para conter a expansão do contágio da Covid-19. Mesmo com as declarações do presidente Jair Bolsonaro – que chegou a citar o bloqueio de Búzios – para que a população volte aos seus postos de trabalho, as prefeituras mantém os decretos que obrigam o fechamento do comércio. As aulas nas redes de ensino pública e particular foram suspensas pelas prefeituras em todos os municípios, que também proibiram aglomerações em espaços públicos e particulares. Serviços considerados essenciais são mantidos em funcionamento, como postos de combustíveis, farmácias, mercados e unidades de saúde. Lojas de materiais de construção, restaurantes e pet shops estão autorizados para funcionamento em sistema de entregas – delivey. Vejam abaixo as principais medidas adotadas por cada uma das cidades.

Armação de Búzios ´- Decretou Estado de Calamidade Pública, fechou o comércio e proibiu acesso de pessoas que não residem no município. O desembarque de turistas e tripulantes provenientes dos transatlânticos também foi proibido. Cerca de 10 ônibus retiraram centenas de turistas da cidade.

Cabo Frio – Decretou proibição da entrada de veículos de turismo, fechou o comércio e interditou praias, proibindo, também, ação de ambulantes, esportes náuticos e atividades recreativas.

Arraial do Cabo – Primeira cidade a proibir o acesso de turistas, fechou o comercio e interditou as praias.

Saquarema – Proibiu atividades com aglomerações em espaços públicos e privados, fechou o comércio e restringiu funcionamento das repartições públicas.

São Pedro da Aldeia – Suspendeu por 15 dias o funcionamento da maior parte dos segmentos do comércio local, como restaurantes, bares, lanchonetes, boates, casas noturnas e quiosques. Templos religiosos, feiras livres e shopping também tiveram o funcionamento interrompido.

Araruama – Decretou fechamento de bares, restaurantes, lanchonetes, shoppings, clubes e comércio ambulantes. Peixarias, padarias, farmácias e mercados estão permitidos funcionar mantendo os cuidados necessários. As linhas de ônibus intermunicipais estão proibidas de parar na rodoviária.

Iguaba Grande – A exemplo dos demais municípios, fechou comércio, proibiu aglomerações e visitas aos pacientes diagnosticados com a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com

dois × 1 =