Lago do Amor, em Arraial do Cabo, tem acesso interditado após morte de turista

Lago do Amor, em Arraial do Cabo, tem acesso interditado após morte de turista

Quem descumprir a medida sofrerá sanções administrativas e penais. Bloqueio acontece após série de incidentes

O Conselho Gestor do Parque Estadual da Costa do Sol votou, na última quarta-feira (21), sobre interdição do Lago do Amor, em Arraial do Cabo. A piscina natural, abaixo do mirante do Pontal do Atalaia, se tornou um dos destinos preferidos dos turistas na cidade cabista. O acesso, considerado difícil e perigoso, requer preparo e auxílio de guias experientes.

O percurso, feito em cerca de meia hora, não tem sinalização e passa por trechos com pedras escorregadias, precipícios e desníveis. Com a maré alta, o atrativo turístico se torna ainda mais perigoso.

De acordo com o chefe do Parque, Marcelo Morel, diversas ações preventivas foram realizadas para alertar quem escolheu se aventurar pela atração. “Turistas que passeiam e tentam se aproximar o máximo possível da linha d’água correm risco. O fundo do Lago é raso, mas a corrente oceânica explode nas pedras e pode acabar levando quem está ali”, explica.

Após vários incidentes – há cinco meses, um casal foi arrastado pelas ondas e sofreu diversos ferimentos pelo corpo – e um acidente fatal no dia 12 de agosto, quando um cabo da Marinha foi atingido por uma onda e carregado para o mar, o Conselho Gestor do PECS decidiu interditar o acesso ao local.

A interdição Lago do Amor já está valendo. Os guias e as empresas de turismo cadastradas ou não no Instituto Estadual do Ambiente (Inea) receberão notificações e, em caso de descumprimento, “os infratores serão conduzidos para a Delegacia e sofrerão sanções administrativas e penais”, explica o chefe do PECS.

Como alerta, placas com padrão internacional, em três idiomas diferentes, serão confeccionadas e colocadas nas trilhas de acesso, anunciando que há risco grave de vida. “Vamos também fazer um obstáculo na via, em conjunto com a Prefeitura”, conta Morel.

Conforme Maycon Vitorino, membro do Conselho do PECS e proprietário da empresa Trilhas do Arraial, um relatório sobre a votação “será encaminhado ao Inea e, em seguida, começará a publicidade sobre a proibição”.

Em nota, a Prefeitura de Arraial do Cabo informou que uma equipe da Defesa Civil esteve no local e aguarda a notificação de interdição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com

quatro × dois =